quinta-feira, 31 de março de 2016

3ª edição do Festival CaosArte, com o tema “A Cidade Dança”, acontece de 9 a 11 de abril em São Paulo

O CaosArte, festival gratuito com multilinguagens artísticas promovido pela Multitude – coletivo de artistas independentes, comunicadores e produtores culturais -, chega à 3ª edição entre os dias 9 e 11 de abril, das 12h às 22h, no Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda – SP). O evento exibe 110 obras sobre o tema “A Cidade Dança” de artistas brasileiros numa programação para todas as idades, inclusas exposições, shows, festas, intervenções, atividades infantis, feira de pequenos produtores e refugiados, entre outros.
Com o objetivo de provocar e expor a criação e cocriação de diversas linguagens artísticas e a reflexão acerca do caos da cidade e a sua relação com a arte e cultura, o festival, que nesta edição ganha apresentação do Programa de Ação Cultural (ProAC; modalidade edital), integra processos colaborativos presenciais e virtuais. Das redes para as ruas, a primeira etapa começou de uma chamada criativa realizada durante todo o mês de março por meio da plataforma de crowdsourcing ItsNOON; ou seja, foi realizada uma convocatória sobre o tema “A Cidade Dança” e artistas e criativos de todo o Brasil enviaram suas obras, intervenções, propostas e projetos. A seleção e remuneração foram feitas pela própria plataforma.  Entre as obras, estão vídeoartes, fotografias, artes plásticas, ilustrações, artes digitais, gifs, textos, intervenções e performances artísticas.
“Queremos colocar em discussão a influência mútua que a cidade e a cultura exercem uma sobre a outra. Cada passo que damos pelas ruas, alguns atravessados, outros corridos ou mais lentos, na realidade, é um convite da cidade para entrarmos no ritmo. Se considerarmos essa atmosférica artística, poética e até mesmo política, isso mais parece uma dança”, comenta Carol Gutierrez, responsável pela gestão e ativação de redes digitais do festival.
Um resumo da chamada criativa será publicado em formato de fanzine, especialmente desenvolvido pelo selo Mongaru, idealizado pelo facilitador gráfico Vitor Massao e pela atriz Isabella Martino.
Já a segunda etapa é a saída do ambiente virtual para o presencial, com três dias do Festival CaosArte, que apresenta os resultados da chamada criativa. As atrações em comum dos três dias são: a Exposição Multidão, composta por 25 artes impressas e outras 75 exibidas em telas de LCD, intervenções de artistas e performers de São Paulo; feira gastronômica (comida caipira, comidas diversas e síria); e feira de empreenderores (compre de quem faz), com um espaço especialmente dedicado aos refugiados de São Paulo – em parceria com a Adus (Instituto de Reintegração do Refugiado).
A exposição Multidão contará ainda com a participação de trabalhos dos artistas independentes de Birmingham (UK), em parceira com o intercambio cultural do Festival Brum Spirit. Os artistas urbanos Hoakser, Jungo Arts, Break Mission, Pablo Rider e G-Corp apresentarão ilustrações, fotografias, vídeo documentários, dentre outros.  As obras poderão ser conferidas na tenda de exposição.
No primeiro dia, 9, sábado, a programação integra a contação de “História dos Orixás” com o grupo infantil Girasonhos;  oficina de bonecos “Monstros Caóticos”, de Marcia Brito; o espetáculo infantil “13 Gotas”, que educa sobre a importância da preservação da água, do coletivo BuZum!; o Bike Kids, que levará as crianças para uma passeio pela cidade; apresentação musical do Maracatu Bloco de Pedra; homenagem ao sambista Geraldo Pereira pelo grupo Glória ao Samba; intervenção de dança com a artista Claudia Mello; show de Lei Di Dai, que canta a melhor seleção ragga e dancehall; e a Festa Calefação Tropicaos.
Já no dia 10, domingo, haverá os shows das bandas Cabaré Três Vinténs, que faz jazz cheio de energia; e Bagunço, que mistura circo, jazz e música brasileira; peça teatral “Era uma vez um Rei” com o grupo Pombas Urbanas; apresentação do grupo Ilú Obá de Min; e festa Pilantragi, com o DJ Rodrigo Bento, que propõe uma viagem pela música brasileira, com samba, rap, maracatu e rock.
No terceiro e último dia, 11, segunda-feira, a programação diurna fica por conta da Maternativa, com rodas de conversa, festa de reis e oficinas voltadas para mães e filhos. O encerramento dos três de CaosArte contará com a performance “Pachamama”, projeto de instalação com tecnologia arduino da artista multimídia Aieda Freitas; e  Festa Odara, também de música brasileira, mas com sons da nova geração.
A programação está distribuída em quatro espaços: uma tenda, que abrigará a exposição; uma área dedicada ao recebimento das intervenções presenciais; outra para as festas, onde obras serão projetadas e/ou remixadas; e os locais das feiras.
:: Programação ::
Dia 09 de abril
-EXPOSIÇÃO
Exposição Multidão
A exposição multimídia reúne mais de 100 artistas de diferentes partes do Brasil e do mundo sobre o tema “A Cidade Dança”. Feita de forma colaborativa e em rede, o resultado da exposição pode ser acompanhado online: bit.ly/chamada_caosarte
Horário: das 12h às 22h
Local: Tenda

MÚSICA
Maracatu Bloco da Pedra
Apresentação musical de maracatu.
Horário: das 13h às 14h30
Local: Cortejo

Glória ao Samba homenageia Geraldo Pereira


Roda de samba em homenagem a Geraldo Pereira.
Horário: das 14h30 às 16h30
Local: Palco

Show Lei Di Dai
Apresentação musical com a melhor seleção de ragga e dancehall.
Horário: 17h
Local: Palco


INTERVENÇÕES
Intervenção de Dança, com Claudia Mello



Dança dos Amigos e Alunos da Escola Claudia Mello propõem intervenção de dança. 
Horário: 16h30
Local: Palco

Camelô AM/FM
Camelô AM/ FM é uma performance que acontece nas ruas e outros espaços urbanos, e propõe uma interação entre os elementos fixos e móveis da cidade -- entre a arquitetura e os passantes. O carrinho/ camelô, cenário ambulante, é composto pelo acúmulo e sobreposição de diversos objetos que representam memórias de ações cênicas já existentes (coreografias, cenas, textos, dublagens etc.). A estes, somam-se outros artefatos que guardam em si a potencia de gerar novas memórias transformadas em gesto. Através de um movimento de deriva os caminhos vão sendo construídos, e o carrinho e as ações, alteradas e desenvolvidas pelo performer como numa bricolage. Ao exemplo dos camelôs, carroceiros e outros ambulantes urbanos, o trabalho propõe novas formas de apropriação urbana e dos espaços, e de contato com o público.
Horário: 14h30
Local: Tenda

Bolhas Mágicas


Projeto artístico lúdico de intervenção em espaço público; Performance que busca uma relação com o público com o intuito de tirar da zona de conforto por meio das bolhas.
Horário: 15h
Local: Tenda

Ô Saudade; Cia de Dança Experimental Rumos
”Ô Saudade...” é um projeto de dança contemporânea da Rumos Cia Experimental de Dança. O grupo realizará uma pesquisa coreográfica baseada em um estudo acerca do povo nordestino, sua migração para as grandes cidades e as consequências emocionais causadas por este deslocamento; este processo resultará na criação e circulação de um espetáculo de dança contemporânea.
Horário: 18h10
Local: Tenda

INFANTIL
Bike Kids
Trailer especialmente desenvolvido para levar crianças de até 8 anos de idade para um divertido passeio pela cidade, audioguiado com informações e curiosidades sobre cada ponto visitado. Com arte do grafiteiro Tinho a.k.a. Walter Nomura, o Bike Kids é uma iniciativa para oferecer cultura, cidadania e diversão saudável para os pequenos desde cedo. Aproveitando o Festival CaosArte, o Bike Tour SP fará um passeio ESPECIAL pelos espaços do Memorial da América Latina.
Horário: a partir das 12h
Local: Portão 5
Capacidade: 8 crianças por passeio.

Buzum!
Pequeno teatro de bonecos ambulante (feito em um ônibus reformado), BuZum! é um espaço lúdico com todo equipamento teatral: plateia, palco, iluminação, sonorização e ar condicionado, com capacidade para receber 40 espectadores por sessão.
Horário: 6 sessões: 12h, 13h, 14h, 15h, 16h e 17h
Local: ônibus Buzum!

Monstros Caóticos, com Marcia Brito


Oficina de enrolação, para confecção de brinquedos de linhas.
Horário: 14h
Local: Tenda

Contação de “História dos Orixás”, Grupo Girasonhos
O espetáculo tem início com um cortejo de Congado e é composto por lendas da tradição afro-brasileira, envolvendo personagens e divindades desta cultura. São narrativas sobre os Orixás: Ifá, o adivinho; os gêmeos Ibejis e Oxossi, o guerreiro.
Horário: 16h
Local: Tenda

FESTA
Festa Calefação Tropicaos


A Calefação Tropicaos começou em 2010 como uma festa mensal de culturas tradicionais, privilegiando a música brasileira nas pistas e com ambientação inspirada na cultura popular e marginalizada. Misturando referências da cultura psicodélica dos anos 60, do cinema de Sganzerla às artes visuais de Ligya Pape, das influências cotidianas de feiras livres de rua e festas populares como São João e Carnaval, a Calefação Tropicaos se tornou referência de pesquisa sonora no lado B da música brasileira dançante.
Horário: das 18h às 22h
Local: Palco.
Intervenções artísticas: Camelô AM/FM, com Calu Zabel
                                         Bolhas mágicas, com Aline e Carlos.
Dia 10 de abril
EXPOSIÇÃO
Exposição Multidão
A exposição multimídia reúne mais de 100 artistas de diferentes partes do Brasil e do mundo sobre o tema “A Cidade Dança”. Feita de forma colaborativa e em rede, o resultado da exposição pode ser acompanhado online: bit.ly/chamada_caosarte
Horário: das 12h às 22h
Local: Tenda

MÚSICA
Bagunço
Banda de rua, palco, banheiro... Qualquer lugar! Seção ritmico grooveira para dançar de todos os jeitos, improvisações dos sopros cheias de energia para fazer gritar as meninas, sem esquecer as participações especiais do público!
Horário: 14h30
Local: Palco

Ilú Obá de Min
Apresentação musical e de dança do Ilú Obá De Min. O grupo tem como base o trabalho com as culturas de matriz africana e afro-brasileira e a mulher. Surgiu após vinte anos de pesquisa-ação desenvolvidas com variados grupos sociais por suas dirigentes Beth Beli e Adriana Aragão e iniciou suas atividades em novembro de 2004.
Horário: 17h
Local: Palco

INTERVENÇÕES
Cabaré Três Vinténs
Formado em 2011, o Cabaré Três Vinténs inspirou-se nos cabarés de variedades da década de 1930 para montar seus espetáculos itinerantes, composto unicamente de instrumentos acústicos, que acontecem em todo tipo de espaço: Teatros, Centros Culturais, em praças e ruas. Tendo como base o repertório de Jazz Manouche e música brasileira, o grupo insere elementos da dança e circo em seus espetáculos, trazendo à tona uma série de imagens e lembranças de um universo lúdico, onde as fronteiras das artes se misturam.
Horário: 13h
Local: Palco

Dança dos Guarda-Chuvas; Coletivo Meio Fio
Gene Kelly já colocou um guarda chuva para dançar.  Vai chover amor no meio fio e no CaosArte.  Mandalas que abrem e fecham e colorem a atmosfera para uma chuva de corações crochetados e distribuídos no festival.
Coletivo MEIOFIO é um grupo de artistas que se utlizam de técnicas com fios, trico, croche, macrame, string art para construir novas narrativas para o meio urbano. A contraposição destas técnicas lentas e a velocidade da vida contemporânea é o mote do inusitado para realizamos intervenções  modificando a rotina dos transeuntes da cidade. Estas técnicas por estarem alinhavadas a nossa memória afetiva do lar, do cuidado materno quando colocadas em espaços publico se manifestam como discurso  para o cuidado que temos com nosso entorno e a comunidade.
Horário: 13h00
Local: Tenda

Os Intelectuais
Um grupo de jovens unidos pelo desejo latente de se expressar através da arte. Um imaginário criativo onde música, pintura e literatura formam um só ser.
Horário: 15h
Local: Tenda

“Era uma vez um rei”, com @Pombas Urbanas




Num final de tarde um grupo de mendigos se encontram em uma praça da cidade. Latas, Plásticos, Garrafas e Papelões criam o espaço onde vivem, descansam e fazem festa. De suas relações nasce uma brincadeira na qual um deles propõe ser Rei. A partir disto tem início um intenso jogo humano e imaginativo e esses mendigos saem da realidade em que vivem para representar as relações de poder da mesma sociedade que os marginaliza.
Horário: 16h
Local: Palco

Sarrabulhos
Faz Tambor de Crioula em SP, tradição popular do Maranhão. Esse vídeo foi logo após a oficina de dança que ministramos no Centro Cultural Butantã. Tradição onde os homens tocam e as mulheres dançam cada uma de uma vez com seu charme no ritmo do tambor. Enquanto os tambores são aquecidos na fogueira, as coreiras ensinam os passos básicos para o publico feminino entrar na roda e os homens que quiserem participar, podem entrar no coro. A Banda Sarrabulho, além do tambor de Crioula toca Forró Reggaexoteado, Batuque de Umbigada, Coco de Roda, Jongo e Samba de Roda, se solicitado. É formada, além dos pesquisadores da cultura popular, por Téo Menezes, da Família Menezes, filho de mestres da tradição e herdeiro tanto quanto o Celso Preto sobrinho do Mestre Felipe. Os outros músicos são formados em instituições como USP, Sala São Paulo, CCSP e contribuem com a proliferação da cultura popular, ministrando aulas em Ong's como Projeto Guri atuando nas Fundações Casa e outros.
Horário: 16h
Local: Tenda

FESTA
Festa Pilantragi
A partir das 18h o DJ residente Rodrigo Bento (www.mixcloud.com/pilantragi) propõe uma viagem pela Música Popular Brasileira. Do Samba ao Rap, do Maracatú ao Rock Psicodélico. Sem barreiras! Sem distinção entre Lado A, B ou C. Tudo junto e misturado.
Horário: das 18h às 22h
Local: Palco

Dia 11 de abril
EXPOSIÇÃO
Exposição Multidão
A exposição multimídia reúne mais de 100 artistas de diferentes partes do Brasil e do mundo sobre o tema “A Cidade Dança”. Feita de forma colaborativa e em rede, o resultado da exposição pode ser acompanhado online: bit.ly/chamada_caosarte
Horário: das 12h às 22h
Local: Tenda

INTERVENÇÕES
Oficina de Musicalização
Horário: 15h00
Local: Tenda 

Laura Fajngold
A performance "corpo em música" consiste em uma intervenção , uma mulher, que anda  incessantemente pelo espaço, dança através de estímulos externos e internos da cidade, possui  sua dança pessoal ,sua música interna.Em um tempo onírico,  cria sua própria realidade imaginária, trata-se de uma composição cênica aberta ao improviso.
Horário: 18h00
Local: Tenda

CURADORIA MATERNATIVA (ESPECIALMENTE DEDICADA À CRIANÇAS E MÃES)
Festa de Rei
Uma atividade para curtir nossa cultura brasileira. Muita música, capoeira e brincadeiras. Para crianças de todas as idades!
Horário: 13:00
Local: Tenda

Slingada com Sampa Sling
Os pais podem experimentar e adquirir os diversos tipos de carregadores, além de aprender várias posições de uso e tirar todas as dúvidas sobre a utilização dos slings.
Horário 13:00
Local: Tenda

Cafeína Especial MTT - com Janie Paula
Conversa imperdível sobre ser mãe abordando temas como Maternidade, tempo e trabalho.
Horário: 14:00
Local: Tenda

Brincadeiras cantantes.
Com seu repertório maravilhoso Edi Holanda vai colocar a família para dançar, cantar e se divertir!
Horário 14:40
Local: Tenda

Empreendedorismo na vida da mulher negra - com Kelly Christina
Roda de conversa sobre os caminhos  e desafios das mulheres negras no empreendedorismo.
Horário: 15:30
Local: Tenda

Ciclo Gravídico
Vamos conversar com diversos profissionais da área para entender, como operacionar o sonho e poder viver dos trabalhos ligados a gestação, parto e pós -parto.  
Horário: 16:30
Local: Tenda  

MÚSICA
Show surpresa!
Show surpresa com cantora surpresa
Horário: 17:30
Local: Palco

FESTA
Festa de Encerramento
Performance “Pachamama”, com Aieda Freitas
Horário: 19h
Local: Palco
Festa Odara
Horário: 19h15 às 22h
Local: Palco

SERVIÇO
Festival CaosArte: a cidade dança, Memorial da América Latina
9, 10 e 11 de abril de 2016, de sábado à segunda-feira, das 12h às 21h.
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda, São Paulo - SP
Entrada Gratuita (sujeito a lotação do espaço)
Faixa etária livre
Estacionamento: Portões 4, 8 e 15; R$10 a primeira hora + R$5 a hora adicional

Sobre o CaosArte
Promovido pela Multitude, CaosArte é movimento, encontro, rede. Com duas edições já realizadas, o mote é simples: ocupar! Itinerante, ressignifica os locais que o recebem e reúne exposições, perfomances, tecnologia, música, dança, oficinas e trabalhos de artistas de todo o Brasil. Mais do que um evento, o #CaosArte é plataforma cultural: utiliza-se das novas tecnologias e de conceitos como crowdsourcing e economia criativa, conectando o público a uma experiência multimídia e caótica.

A 3a edição do Caosarte, em 2016, é realizada pelo Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura, e apresentada pela (o correto é Programa de Ação Cultural, ProAC modalidade edital)  Lei Estadual de Incentivo à Cultura – ProAC -, realizado pela Multitude, com o  apoio do Memorial da América Latina. 
Instagram: @caosarte

Sobre o Multitude
Criada em 2013, a Multitude reúne artistas independentes, comunicadores e produtores culturais, que desde 2009 buscam levar a experiência multisensorial para as ruas, eventos, empresas e festivais. Para isso, articula a plataforma Multidão (multidao.co) que será lançada em breve - rede que potencializa novos modelos econômicos, a partir da cultura, colaboração, compartilhamento e fluxo financeiro.
Facebook: fb.com/coletivomultitude
Agência Lema
Leandro Matulja/ Leticia Zioni/ Larissa Marques
agencialema.com.br